header-photo

RDP Internacional na Festa das Vindimas em Palmela

A RDP Internacional, vai estar de 2 a 8 de Setembro na Festa das Vindimas, em Palmela.
Em colaboração com a Câmara Municipal de Palmela e a Comissão das Festas das Vindimas, vamos acompanhar estes emblemáticos festejos, onde a vinha e vinho têm todo destaque.
Vamos ouvir a música, aprender com as gentes de Palmela a arte de cuidar da vinha, de fazer o vinho, de fazer os maravilhosos doces regionais e apreciar a magnifica panorâmica que Palmela têm sobre o vale o Tejo e levar ao enorme auditório da RDP Internacional as cores e os sons da festa.


Não deixe de acompanhar as emissões da RDP Internacional na Festas das Vindimas 2009.


6 comentários:

Ana disse...

Ontem cheguei a casa perto das 4h.

Dado que a caminhada até ao carro foi longa e dado que saí da festa quando nos obrigaram, parece-me que a palavra de ordem é VERGONHA.

Gostava realmente de entender o fundamento para que a Festa das Vindimas se tenha transformado nisto. 'Melhor' ainda é obrigar pessoas bem regadas a pegarem nos carros quando estão no auge e a virem para casa revoltados com a situação. E com razão, porque afinal Palmela é nossa, é deles e é de todos. Não me parece que o Largo do S.João pertença à GNR nem aos seguranças vindos de outras bandas. Nem me parece que o ruído festivo que dali vem prejudique alguém, justificando que centenas de pessoas tenham de desertar.

Quando soube que a festa ia ter mais um dia, pensei que iríamos ter uma festa a sério, com NOITES a sério e que, ainda assim, se poderia fazer render a coisa ainda mais um dia. Agora entendo, que temos mais um para tapar a lacunas das outras 6 meias noites de festa. Porque estas noites cortadas a meio não são de Vindimas... são de uma nova versão que agrada não sei a quem... Talvez a uma Palmela descaracterizada ou envelhecida de espírito que se tem vindo a apoderar disto.

E que não se ponha a culpa nas novas leis, porque qualquer terrinha por esse Portugal fora dá a volta à questão quando se trata da SUA festa.

As Vindimas são as pessoas que as vivem, não um mega cartaz para atrair visitantes.

Tenho pena. Muita! E custa pensar que os bons momentos que se vivem agora um par de horas por noite poderiam durar o dobro, ou o triplo, se houvesse respeito e bom senso. Porque agora teremos menos tempo para abraçar os amigos, para saber as novidades que nos querem contar, para partilhar e viver a NOSSA festa. E seremos obrigados (por alguém respeitosamente fardado e que, na volta, nem sabe que raio de festa é esta) a sair do nosso banco de jardim, onde jogámos ao bute, à macaca, demos os primeiros xoxos e vimos, nas Vindimas, o dia raiar, tantas vezes, só pelo prazer de "estar na nossa casa".

Anónimo disse...

Exelente!
Assino por baixo!
Tiraste-me as palavras da boca.
É VERGONHOSO

Ass: Claudio

patricia disse...

Ontem foi a primeira noite, da tão ansiada "Festa das Vindimas 09". Aclamada e desejada ano após ano, pelos que se definem PALMELÕES (nascidos ou criados) e que se sentem orgulhosos de o ser.

Festa pinturesca, tradicional, onde o tributo ás vindimas e ao moscatel, se faz em cada rua de calçada, cada esquina e está estampada no rosto dos populares que nela participam.
Festa familiar, onde todos os anos se encontram os AMIGOS e se partilham os percursos de vida; cursos; os namorados; casamentos; filhos e afins!

São 6 noites de romaria, onde o encontro no "Barril" é da praxe e os demais se estendem em cada canto ou barraquinha do S.João!

É giro, qd as pessoas de fora nos perguntam: "mas o que é que essa festa tem de especial?ou que é diferente'"
Poois...podíamos falar do vinho... mas... a verdade é que é mesmo ÚNICA, pq é A FESTA!- e o brilho dos nossos olhos palmelões, dá conta da resposta e convida a malta a vir!
É por isso que todas as noites são poucas! Todas as horas são curtas para apreciar a nossa Vila mais bonita que nunca e gozar a alegria de conviver com os nossos AMIGOS do coração.
Assim, tb eu tenho pena!! Tenho mesmo muita pena,de ver que de ano para ano, a Minha festa perde o brilho de outros tempos... Acaba-se a música e Acaba-se o convívio saudável de outros tempos! Tenho saudades das noites inteiras de S.João, a tagarelar as notícias da terra (e a beber moscatel pois claro). Saudades de sair dali eufórica, ansiosa que a noite seguinte chegasse depressa e com ela a mesma satisfação e felicidade.

Ontem saí do meu S.João, mais que triste. Pior! revoltada pela "vigilância" excessiva e a mais que "insistência" em nos pormos a andar dali. Os srs GNR, cumprem á risca a sua missão e desanimam qualquer resistente, que naquele largo queira ficar:(

Ontem não reconheci a Minha Festa, tão ansiada e desejada...e perguntei-me: "que sentido terão as FESTAS DAS VINDIMAS", se quem as vive e orgulhosamente dá alegria a estas ruas, É OBRIGADO a não se sentir em festa???

Espero que se mudem consciências...
Afinal a festa, antes de ser para quem visita, tem de ser para quem a VIVE (no meu caso há 30anos!)e é com muita , mas muita pena mesmo! que prevejo que daqui a uns anos, os meus filhos não vão conhecer a Magia Víndimica, que outrora eu conheci e que me faz ter orgulho em ser PALMELOA.

Boa Festa a todos- se puderem!

o mesmo de sempre. disse...

assino por baixo.
assinado:mais um Palmelão dos muitos descontentes com a forma e o trato que as pessoas de Palmela,sao tratadas.
É preciso separar as águas,haver discernimento que nem todas as pessoas que estao ali no largo do Sao joao,nao têm o proposito de conflitos,roubos ou coisa que o valha.
É um facto comprovado,que em 47 ediçoes se por alguma vez houve uma zaragata nunca foi com pessoas de cá.Nao se trata de uma questao de segurança,mas sim de liberdade pessoal. Estejam lá.Se os seguranças têm de estar no recinto a noite toda,pk raio as pessoas têm de ser expulsas?!...
e digo mais,isto é pk a organizaçao,ou a freguesia que nao sabe resolver ou ter formas de "persuasão". (Voces sabem do que eu estou a falar)...

nao sao as vindimas,isto é uma festa qualquer onde as pessoas sao conflituosas..e as forças de segurança nao sabem estar.simplesmente.
Haja bom senso,estejam presentes,sempre alerta,mas de uma forma nao intimidatória,nao de uma forma a tratar mal as pessoas. Se o Palmelão quer estar em paz com os seus amigos a noite toda a rir e a ter as conversas pendentes de um ano no largo São João tem esse direito.
Resolvam a forma de abordagem dos segurnaças para com as pessoas da Terra.Eu sou Palmelão,e nao admito que me empurrem da minha vila.
porra!!!!

Anónimo disse...

Façam como eu vão para as largadas de toiros ou então vão a um blog da festa brava que vai fazer todas as reportagens pelo menos é o que diz lá no blog e deixo já aqui o link para vocês lá irem

http://feirascomtoiros.blogspot.com

vamos aos toiros palmelenses...

Anónimo disse...

A GNR comporta-se com um excesso de zelo que nos surpreende a todos. Aproveita para mostrar a sua musculatura. É um pouco a imagem que o seu comandante tenta mostrar. O já conhecido das proibições. Já era tempo destas coisas mais desagradáveis mudarem. Eles esquecem-se ou não sabem que a presença musculada e pressão exercida é entendido por muitos com intuito provocador, na presença de álcool e muito boa disposição à mistura. Estão outras coisas em jogo, como por exemplo o dinheiro que aqui vêm ganhar, que justifica tais atitudes de prepotência. As pessoas de Palmela são pacíficas, não necessitam deste tipo de acções que mais parece a Bela Vista e Cova da Moura. Pelo menos pelo aparato.